quarta-feira, 30 de março de 2011

2014/2016

Um assunto bastante comentado atualmente é o fato de o Brasil ser sede da Copa do Mundo em 2014 e das Olimpíadas em 2016. O investimento de capitais públicos em reformas de estádios, reforço da segurança pública, manutenção de pontos turísticos etc. são necessários, já que a situação atual do país não é condizente para receber tais importantes eventos. Mas a questão é: Será bom para o Brasil ser sede de tais jogos?



Bem, de certa forma eu acredito que tanto a Copa quanto as Olimpíadas podem vir a criar benefícios econômicos e sociais em nossas vidas, muito embora seja de forma bastante indireta. O país sede de tais eventos, sem dúvida se torna mais visado internacionalmente e assim pode vir a ter seus laços econômicos e políticos com o exterior (principalmente com as grandes potências) ampliados e reforçados.



É certo que a recepção de grande número de turistas e o investimento de empresas transnacionais no Brasil, por exemplo, aumentarão significativamente os índices econômicos brasileiros. Além disso, a quantia de dinheiro que o governo desembolsa em investimentos no próprio país também é de grande valia. Mas tudo depende da forma de uso de tais capitais. Se estes forem aplicados nos bolsos de nossos queridos políticos, ajudará os mesmos a bancarem mais viagens para seus amigos, familiares, ou até mesmo pessoas quaisquer que considerarem importantes. Sem contar que podem ser usados para a compra de novas meias e cuecas de melhor qualidade que não deixem transparecer o fato de estarem cheias de dinheiro ao passarem nas alfândegas.



Como em tudo há um “porém”, se forem investidos corretamente, isto é, nas verdadeiras necessidades do país e do povo, haverá uma mudança positiva na qualidade de vida. A minha preocupação principal é se as melhorias nos sistemas coletivos perdurarão após essas datas de 2014 e 2016 ou se tudo voltará ao que é atualmente, isto é, às más condições de vida. Deve-se usar esses eventos como fundamento, como base para mudanças perduráveis, como se fossem uma espécie de revolução na qualidade de vida dos brasileiros. É necessário, além do bom investimento financeiro, o envolvimento da população, que, quando conscientizada, precisa manter a ordem e o respeito pelas muitas obras feitas na sociedade.

terça-feira, 29 de março de 2011

Livros

        Reli, pela terceira vez, Sherlock Holmes.Não sei quanto a vocês, mas adoro a perspicácia dele. É impressionante como em um simples detalhe ele consegue deduzir toda uma história, a personalidade de uma pessoa. Os métodos dele são impressionantes. Aposto que se fizessem uma série tipo CSI com ele, ia fazer um sucesso enorme. A propósito, vocês sabiam que o personagem “doctor House,” foi inspirado nele? “Holmes” vem de “home”, que significa “casa” igual à "House". Legal, né? Vi isso numa reportagem do canal UNIVERSAL, acho que era o diretor quem estava explicando.Também li Vinte Mil Léguas Submarinas de Júlio Verne. Esse é um dos meus autores favoritos. Ele antecipou a invenção de várias coisas; nessa obra, foi a invenção do submarino. Leiam, vocês vão gostar. Cinco semanas em um balão também é bom.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Voltei

Após longos, árduos e sofridos 6 dias sem internet, eu estou de volta. Foi uma intensa batalha entre Velox e Hanna. Cada vez que eu ligava eles pediam mais 24h e foi assim por cerca de 144h. Hoje pela manhã o técnico FINALMENTE veio aqui em casa e viu que o problema era no modem. Teve que ir buscar um outro e só agora ele voltou e consertou o que quer que fosse o problema. Já tava na hora, né?! Bom, até que enfim... Agora estou contente novamente.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Notícia ruim!

    Quem não odeia as empresas de Internet, telefone e telefone celular? "Aguarde um segundo, estarei transferindo a sua ligação" e depois dessa você passa uma hora no telefone e simplesmente a ligação "cai". E quando brotam aquelas contas GIGANTESCAS com mudanças de plano e ligações que você nem fez? Aí você vai na loja pra reclamar e eles dizem que não podem resolver seu problema, inventam um milhão de argumentos, colocam a culpa em você e, raramente, quando eles resolvem seu problema, o fazem como se estivessem fazendo um favor pra você.
     Bom, a minha co-autora do blog, infelizmente, está sofrendo nas mãos desse povo sem escrúpulos e sanguinário. MUAHAHAHA! BrInCaDeIRa!! Mas a Hanna está um tempo sem postar justamente porque ela está sem internet. Música fúnebre. Por favor, violino para a triste história.  Portanto, vocês terão que me aturar mais um pouco. :D Enquanto esperamos, aí vai uma imagem super FOFA *.* :
        Estou sem idéias sobre o que escrever, prometo que o próximo post vai ser mais interessante!!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Guerra




     Guerra é um conflito entre grupos e pessoas que utilizam armas psicológicas, armas de fogo e bolinhas de papel. SIM!! BOLINHAS DE PAPEL!!!
     Esse tipo de guerra vem se tornando bastante comum na minha sala de aula! Apresentarei as mentes por trás desse conflito.

Essa pessoa com um chiclete na boca é a mente maligna por trás de tudo. Ela começou toda guerra. Em um belo dia, depois da aula de Sociologia, ela resolve atirar uma bolinha. Foi o estopim que os outros precisavam. O mais engraçado é que ela está sozinha, todos os outros atacam somente ela!! HAHAHA!! Se você tiver informações de onde se encontra essa pessoa por favor ligue para 0800 xxx, você pode salvar uma vida.  ====>>>Serial killer
Ele foi a primeira vítima. Só que ele revidou. Ele passa a maior parte do tempo com sua armadura intransponível: a mochila. O fato dele sentar tão perto de sua arqui rival me torna uma vítima, pois eu sento justamente no meio deles, e devo admitir que a serial não tem uma mira muito boa.
<<====
     Ele é a pessoa mais dissimulada de toda a batalha. Atingindo seus companheiros e fazendo-os achar que foi a serial killer. Ele se safa muitas vezes por sentar um pouco mais longe dela e por ter comparsas. O problema é que de vez em quando ele resolve me acertar.====>>>
    
 É triste dizer, mas eu não sou a única vítima nessas guerras. Minha <==== xará também é atingida de vez em quando.









No final, eles cansam, resolvem prestar atenção na aula e tudo fica em paz novamente. 






terça-feira, 22 de março de 2011

10 Things I hate about you


"I hate the way you talk to me,
and the way you cut your hair
I hate the way you drive my car,
I hate it when you stare.
I hate your big dumb combat boats,
and the way you read my mind.
I hate you so much, that it makes me sick,
And even makes me rhyme.
I hate the way you're always right.
I hate it when you lie.
I hate it when you make me laugh,
even worse when you make me cry.
I hate it when you are not around,
and the fact that you didn't call...
But mostly I hate the way I don't hate you,
Not even close,
Not even a little bit,
Not even at all."

segunda-feira, 21 de março de 2011

Aniversário!!!


     Hoje é aniversário da minha mãe. Adivinha quem fez o bolo?? EUU!!! Por favor, sem piadinhas. Meus pais estão de dieta, mas imaginem um aniversário sem bolo?? SUPER TRISTE!!Então, eu resolvi fazer um bolo histórico, ele é INTEIRAMENTE light, desde a massa pronta de chocolate que era diet até o leite condensado light. Por trás desse doce coração de chocolate há uma história meio trágica, pra resumir ela envolve untar a forma de bolo e margarina light. O importante é que no meio da tragédia eu pensei em cortar o bolo em forma de s2  e deu super certo! E então, o que vocês acharam do bolo??

domingo, 20 de março de 2011

Ida ao parque


Na última semana Ana e eu fomos a um parque de diversão que se instalou aqui na cidade. Não é um ‘Hopi-hari’ nem ‘Disney’, mas foi bastante divertido!

Já “chegamos chegando”, fomos direto em um brinquedo cujo nome eu não sei, mas que rodava muito. Não tinha fila nenhuma então nossas vidas foram facilitadas, haha. Fiquei tirando fotos e filmando enquanto o brinquedo rodava. Eis os resultados:


Ana gosta de brinquedos mais light do que eu, então fomos numa mini montanha russa semelhante a uma minhoca. Muuuuito assustadora, né Ana?! Haha, as fotos que tirei de nós ficaram meio alienígenas, uma luz bizarra refletiu deixando-nos brilhantes.


Não podíamos deixar de ir no clássico carrinho bate-bate (fomos nele 3 vezes, hehe). Ir num parque de diversão sem andar nessa famosa atração é como não ter ido. É tão divertido poder bater em outros carrinhos sem levar culpa e nem ter que pagar indenização pelos danos!!



O navio pirata foi nossa próxima parada. Por pedidos de certa pessoa (não direi quem, hehe), sentamos na parte central do barco, a fim de não nos “assustarmos” muito. Nesse nosso animado passeio encontramos mais umas pessoas que estudam conosco e que se assentaram atrás de nós.


Fui com esses mesmos colegas num brinquedo chamado Discovery. Ana não quis ir comigo, porque era muito radical, rs! Esse aqui ------->

Foi necessário de minha parte um preparo psicológico intenso, já que o negócio virava de cabeça para baixo n vezes. Enquanto esperava começar, clamava pela minha vida e senti um arrependimento amargo por ter “embarcado naquela aventura”.


Pronto! Já não tinha mais jeito. O brinquedo começou a girar lentamente e quando me dei conta estava de cabeça para baixo perdendo o fôlego. A adrenalina disparou no meu sangue fazendo com que eu gritasse muito, muito mesmo e sentisse aquele frio na barriga. Embora tenha passado por tudo isso, gostei bastante e valeu a pena ter ido no Discovery. (Sinto que há um leve drama nesse parágrafo, hehe).

Estávamos com fome, então Ana e eu resolvemos comer uma batata frita que demorou um século pra ficar pronta e que ainda veio com o molho errado! Acho que molho rosé e molho de alho são um pouco diferentes, não acha?! Mas em compensação os churros de chocolate que comemos depois estavam muito gostosos.

Fechamos o nosso passeio na roda gigante (já tínhamos ido também 2 vezes). Essa atração também imperdível nos relaxou depois de uma noite intensa. Amei a vista lá de cima, a lua estava linda e cheia. Como disse Ricardo Reis, “... assim em cada lago a lua toda/Brilha, porque alta vive.”.

Em suma, foi uma noite muito bacana. Deu pra aproveitar bastante e com certeza rendeu uma grande post aqui no blog por minha parte. Esperam que tenham tido paciência para ler isso tudo e rir de nossas fotos e vídeos!

sexta-feira, 18 de março de 2011

PRIMEIRO POST!!!!

       Em nosso primeiro post, vamos contar a vocês a nossa história. ”Senta que lá vem a história!”Rá-Tim-Bum, programa cheio de histórias e músicas para crianças; esse não é o mesmo que Castelo Rá-Tim-Bum com Nino e seus tios bruxos.
        Ana Paula nasceu em Valinhos. Onde fica essa cidade? Fica em São Paulo, perto de Campinas. Já mudou muitas vezes, entre as cidades estão Belo Horizonte-MG e Belém-PA. Atualmente, reside em Minas Gerais, têm dois cachorros um Poodle e uma Salsicha. Tem como hobby escrever sobre seus devaneios nas aulas de Literatura, História e Artes e mostrá-los para Hanna no intervalo.
       Hanna nasceu em Brasília. É brasiliense de corpo e alma! Também já mudou algumas vezes, mas de todas as cidades, já sabemos a sua preferida. Atualmente, reside em Minas Gerais, tem uma gata chamada Fluffy que não faz basicamente nada além de dormir. Tem como hobby ler diversas matérias online e é claro, conversar com Ana.
         Depois dessa breve apresentação de nós, agora autoras, esperamos que você curtam o blog!