quarta-feira, 11 de maio de 2011

1%

Primeiramente gostaria de pedir desculpas pela longa ausência.
Ultimamente tenho andado distante, longínqua das coisas que podem não ser marcantes e revolucionárias para o mundo ou para a humanidade, mas que são de grande importância em caráter pessoal (poucos entenderão do que estou falando).
Durante meu período de reflexão e afastamento, tentei questionar as coisas grandes, pô-las a prova a fim de descobrir o verdadeiro significado da vida e da felicidade. Concluo que não são tais coisas que trazem a satisfação pessoal e nem a felicidade, mas sim as coisas simples e marcantes da vida que se unem em harmonia.
Certamente há questionamentos dentro de cada um de nós que, ao serem respondidos, geram mais dúvidas. Estas por sua vez podem vir a trazer angústia extrema, já que dificilmente são respondidas, mas como já foi dito por outrem em outras palavras, são as questões diversas que movem o mundo.
Meu conselho para lidar com as dúvidas interiores jamais será o isolamento. As vezes quando menos se espera a pessoa ao seu lado pode ser um auxílio, apoio e, principalmente, um amigo com o qual poderá dividir pensamentos e obter progressos. Lembre-se sempre: somos nós que cultivamos a própria felicidade.

P.S.: Provavelmente 1% dos que lerem esse post entenderão algo do que disse, mas o que importa para mim são justamente o entendimento desses 1%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário